Vereadores aprovam vários requerimentos e indicações e discutem questões importantes para moradores

Sessão Legislativa do dia 01 de Novembro de 2018

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Porto Seguro realizada na manhã de quinta-feira (1/11), os vereadores aprovaram nove requerimentos e 11 indicações. Também levantaram questões na tribuna como continuidade das obras de pavimentação no município, iluminação pública, coleta de lixo e instalação de lixeiras na Orla Sul e protestos contra críticas da imprensa à Casa Legislativa.

Do Executivo Municipal teve a leitura do Projeto de Lei Nº 029/2018, que cria o Fundo e o Conselho Municipal de Requalificação da Orla Norte e da mensagem de veto integral do Projeto de Lei nº 027/2018, que dispõe sobre a proibição de blitz do IPVA no município de Porto Seguro.

Do Legislativo teve a leitura de três Projetos de Lei: PL 036/2018, de autoria do vereador Kempes Neville Simões Rosa, que Institui o Programa Cidadão da Paz no âmbito do município de Porto Seguro; PL 037/2018, de autoria dos vereadores Robério Gomes, Kempes N. Simões Rosa e Aparecido Viana, que institui o Dia Municipal do Desbravador da Igreja Adventista do Sétimo Dia e PL 038/2018, de autoria do vereador Robinson Leão Vinhas, que determina como feriado municipal o Dia do Professor.

No pequeno expediente o primeiro vereador a falar na tribuna foi Evanildo Lage – Van Van do Arraial (PMDB), que usou os seus três minutos para agradecer ao deputado Ronaldo Carletto pela ajuda na instalação do poço artesiano em Vale Verde e pelas máquinas que beneficiaram a pavimentação nas estradas. “Que essa solidariedade do deputado possa ir além da campanha politica nas últimas eleições”, disse.

Em seguida, o vereador Lázaro Lopes – Lázaro Axemoi (PP) fez agradecimentos ao ex-secretário de Turismo Richard Aves pelo trabalho realizado no município. “Parabenizo Richard Alves pelo trabalho na secretaria de Turismo, numa cidade que é o terceiro destino turístico do País”. O vereador também agradeceu à secretaria de Trânsito pela instalação de redutores de velocidade em frente ao hospital Luís Eduardo Magalhães e lamentou a atitude da imprensa em denegrir a imagem da Câmara. Lázaro se defendeu argumentando que “tem feito seu papel de vereador e sugeriu à imprensa para não generalizar”.

O vice-presidente da CMPS, Aparecido dos Santos Viana – Cido (PSD) ressaltou que a mesma imprensa que se preocupa em falar mal da Câmara, deveria divulgar os trabalhos realizados pelos vereadores, como requerimentos, indicações e projetos.

Na sequência, o vereador Robson Vinhas (PCdoB) falou sobre problemas que a Rua da Linha tem enfrentado como a perfuração do asfalto pela Embasa e falta de quebra-molas e solicitou à secretaria de Serviços Públicos providências.

Já o vereador Elio Brasil (PT) usou a tribuna para comentar o resultado das Eleições 2018. O vereador falou sobre a importância da democracia e argumentou “que não defendeu Bolsonaro mas a vontade do povo prevaleceu”. “Torço para que Bolsonaro faça um mandato que atenda aos brasileiros indiscriminadamente”, disse. Segundo o vereador, o candidato a presidente pelo PT, Haddad, obteve 40 mil votos em Porto Seguro, com 73% dos votos no município. Elio Brasil agradeceu a população, a imprensa e sindicatos que apoiaram Haddad.

Em seu pronunciamento, o vereador Abimael Ferraz – Bibi (PSC) parabenizou Bolsonaro pela vitória e os militantes de Haddad. “Não se perde aquilo que não é seu”, disse o vereador. Bibi também parabenizou o ex-secretário de Turismo Richard Alves, pelo legado deixado na área de Turismo e a prefeita Cláudia Oliveira (PSD) pela campanha ‘Outubro Rosa’. O vereador também falou sobre a importância da campanha ‘Novembro Azul’ em prol da saúde masculina.

Em seguida, o vereador Rodrigo Borges (PV) falou que tem sido abordado por moradores solicitando um esclarecimento em relação a Orla Norte e os ambulantes. Segundo Rodrigo, está sendo realizado um ordenamento das barracas na região. “Donos de barracas disseram que procuraram a secretaria competente para regularizarem as licenças, mas que as multas e juros estão exorbitantes”, disse. Conforme o vereador, “na próxima pauta da sessão ordinária entrará um requerimento de sua autoria requerendo do Executivo Municipal alvará de licença da regularização”.

O vereador Wilson Machado falou sobre o Parque Nacional do Pau Brasil que está prestes a se tornar um importante centro de visitação, recreação e turismo ecológico na região, gerando 100 empregos diretos e investimento de R$ 7 milhões. O vereador também parabenizou o ex-secretário de turismo pelo trabalho realizado.

O vice-presidente da Casa elogiou os trabalhos dos 17 vereadores da CMPS e criticou a imprensa local por denegrir a imagem dos vereadores, bem como a secretaria de Esportes. Para o vereador, “o secretário de Esportes Roló deveria se dedicar mais aos esportistas e aos esportes do município.

Em seguida, o vereador Ronildo Aves (PMDB) solicitou à prefeitura um mutirão de limpeza na Orla Sul, instalação de lixeiras e iluminação pública.

O vereador Kempes Neville (PPS) falou sobre a sua crença na política de Bolsonaro e criticou o projeto petista de cotas em universidades públicas para transexuais. O vereador também levantou problemas como pavimentação e convocou o secretário de Obras para dar uma explicação sobre o planejamento das placas de obras. Kempes citou obras inacabadas no Bairro Paraguai e na ladeira do Mirante. “Não podemos brincar com a expectativa alheia”, disse.

 Em seu discurso, o líder do governo, Dilmo Santiago (PROS)  ressaltou que o povo precisa ser informado  sobre as placas de execução de obras e confirmou que a iluminação pública está deixando a desejar e as obras no Arraial D’Ajuda paradas. O vereador ressaltou ainda que “em relação aos outros setores o município está melhorando”.

No final da sessão, o presidente da CMPS, Evai Fonseca (PHS) parabenizou o Executivo pelo Projeto de Lei 029/18, que cria o Fundo e o Conselho Municipal de Requalificação da Orla Norte e a Bolsonaro pela vitória na eleição presidencial. Evai também comentou sobre os ataques da imprensa à Câmara e sugeriu aos demais vereadores para entrarem na justiça. Para o vereador, a imprensa não divulga o trabalho realizado pela Casa e apenas critica. “A imprensa responsável ouve os dois lados. O vereador é o representante do povo e precisa ser respeitado”, disse.

O presidente da Câmara encerrou o seu discurso marcando a próxima sessão para terça-feira (6) às 10h na CMPS.


Imprimir   Email